Óleo de abacate: composição e benefícios

O abacate é uma das frutas que mais se destaca pela sua qualidade nutricional, é rico em vitaminas, minerais, proteínas, ácido oléico, e o ácido graxo insaturado que é utilizado como coadjuvante no tratamento de hiperlipidemias.

O óleo de abacate é riquíssimo em ômega 9:
Uma gordura monoinsaturada muito importante na absorção e transporte de vitaminas lipossolúveis A,D,E e K.
Relacionada com a diminuição do colesterol total, o LDL (Mau Colesterol) e triglicerídeos sem alterar os níveis de HDL (Bom colesterol).

O óleo de abacate propriamente dito pode ser usado como um inibidor de apetite natural, pois tem sido relacionado ao emagrecimento devido ao aumento de saciedade prolongada com relação direta na diminuição do apetite. Diminuição dos níveis de cortisol (hormônio do estresse), e melhora na produção de hormônios sexuais como o estrogênio e/ou a testosterona.

Este óleo também pode ser considerado um potente antioxidade por conter a presença de Polifenois, antioxidante presente nos alimentos capazes de ajudar contra o envelhecimento.

Tocoferol e carotenoides também são algumas composições encontradas no óleo de abacate.

Tocoferol ► Mais conhecido como vitamina E:
O consumo de tocoferol tem importante papel no melhoramento da função imune e na limitação de incidências e progressão de muitas doenças degenerativas incluindo certos tipos de câncer, catarata, desordens neurológicas e doenças cardiovasculares, inflamação crônica e na proteção de doenças crônicas não transmissíveis como mal de Parkinson, Alzheimer.

Carotenoides ► Os carotenoides são importantes na alimentação humana:
São caracterizados como antioxidante também. Alguns tipos de carotenoides são precursores da vitamina A que, entre outras funções, atua diretamente na respiração celular e sintetiza pigmentos da retina.

Óleo de abacate em cápsulas: conheça.

Flávia Novaes
Nutricionista CRN9 17171

Comente!

Dieta low carb: perguntas e respostas sobre a tríade Carboidratos X Gorduras X Esteatose

Gorduras X Carboidratos X Esteatose

A Esteatose é uma doença hepática gordurosa não alcoólica – o que significa que há depósito de gordura no interior das células do fígado. A esteatose hepática benigna pode ser facilmente revertida. Basicamente a alimentação e uma adoção de um novo estilo de vida (atividade física, alimentação, evitar estresse etc).

Mas, afinal de contas o que leva à esteatose hepática?
R: Muitos acham que é devido a alimentação rica em gorduras. E de certa forma é, mas o importante é salientar “Qual Gordura”?

O excesso de glicose e frutose – alimentos ricos em carboidratos (lembrando: em excesso) – são convertidos em triglicerídeo (gordura) no fígado. Quando a reserva do fígado já está cheia e ele não consegue mais exportá-lo, a gordura acumula nas células deste órgão, podendo levar a um quadro de esteatose.

Já que frutose em excesso pode causar esteatose, então não posso comer frutas?
R: Quando falamos de excesso em frutose, na maioria das vezes não falamos da fruta em si, e sim do açúcar ou alimentos com grande teor de açúcares (independente da fruta – vou exemplificar). O açúcar de mesa é a SACAROSE que é nada menos do que a junção de glicose + frutose. Este açúcar devemos excluir ou mesmo evitar ao máximo.

Também devemos observar a quantidade excessiva de frutas. A exemplo dos sucos 100% da fruta – Um suco de laranja “PURO” tem aproximadamente 4 a 6 laranjas para um copo duplo e nem um pouquinho de água.

Nele cotem uma quantidade enorme de açúcar da fruta (Frutose) e como ele foi coado e não se usou o bagaço toda a fibra (que tem a característica de diminuir a velocidade de absorção desse açúcar) foi eliminada.  Uma bomba de açúcar de uma vez só!

Por que uma dieta rica em carboidratos pode afetar o fígado?
R: Os alimentos ricos em carboidratos (açúcar e amido) Amido é glicose pura; açúcar é mistura de glicose e frutose essa combinação quando em excesso constitui uma importante ameaça ao fígado. O problema é que o fígado é o primeiro órgão a armazenar a glicose. O problema é que a glicose pode ser utilizada por qualquer célula do corpo, mas a frutose só pode ser metabolizada pelo fígado.

Quais as consequências de uma Esteatose hepática?
R: O fígado gorduroso torna-se resistente à insulina. É um duplo efeito negativo: aumenta a glicose no sangue e, ao mesmo tempo, deixa o fígado resistente ao hormônio. Isso é praticamente uma receita para sobrepeso, diabetes e obesidade

Entenda que uma dieta baixa em carboidratos não significa que sua alimentação irá aumentar em gordura, na verdade haverá uma troca e suas consequências, como o aumento da saciedade (ficar satisfeito com o volume da refeição por mais tempo) e a diminuição da fome. Nesse ciclo as porções vão ficar menores, a qualidade da alimentação ficará melhor e a gordura do alimento só trará benefícios.

Flávia T. Novaes
Nutricionista CRN9 17171
Juiz de Fora – Minas Gerais

Comente!

RECEITA: Brigadeiro Crocante de Whey

 

Saiba como preparar um delicioso e saudável Brigadeiro Crocante de Whey para matar a vontade de doce sem sair da dieta!

Ingredientes:
1 scoop de Bio Whey de Chocolate ou Baunilha (ou outro whey de sua preferência)
2 colheres de sopa (20g) de chocolate em pó solúvel Choco70
1 colher de sopa de Óleo de Coco
½ xícara de biomassa de banana verde
2 colheres de sopa de Xylitol
50ml de água
25g de Chocolate Amargo picadinho (ou nibs de cacau)

Modo de preparo:
Aquecer uma panela pequena e colocar o óleo de coco, o xylitol, a água e o cacau em pó.
Mexer e esperar a primeira fervura, até engrossar um pouco.
Despejar a massa de banana verde e mexer até desgrudar do fundo.
Desligar e, por último, acrescentar o whey de chocolate ou baunilha e mexer bastante.
Para dar a crocância, colocar o chocolate amargo picadinho ou nibs de cacau.

Bom apetite!

Flávia T. Novaes
Nutricionista CRN9 17171
Juiz de Fora – Minas Gerais

Comente!

Receita: batata doce gratinada

Características da receita:
Riquíssima em gordura boa – Excelente para dar saciedade.
Temperos que vão incentivar a salivação para melhor digestão.
Batata doce – Carboidrato de baixo índice glicêmico e de boa qualidade.

Batata Doce Gratinada
500g de batata doce cozida e descascadas
1 lata de creme de leite
1 caixinha de Tomates cerejas (aqueles pequenininhos)
1 pitada de limon paper – tempero a base de limão, sal, pimenta e ervas finas.
1 pitada de sal
1 pitada de chimichurry
1 colher de sopa de Parmesão ralado – 10g
20g de muçarela ralada (aprox.. 2 colheres de sopa)

Modo de Preparo:
1- Antes de cozinhar a batata doce corte-as em rodelas (espessura de 2 dedos) e coloca-las para cozinhar no vapor ainda com a casca.
2- Depois de cozidas retire a casca e reseve-as.
3- Misturar o creme de leite, sal chimichurri, azeite e queijo em um potinho.
4- Em uma travessa pequena – unte com um fio generoso de azeite.
5- Disponha as rodelas de batata e jogue os tometes espalhando-os bem e jogue por cima o molho.
6- Deixe cerca de 20 minutos no forno pré aquecido à 180ºC.
7- Retire do forno e…

Bom Apetite!

Flávia T. Novaes
Nutricionista CRN9 17171
Juiz de Fora – Minas Gerais

2 pessoas comentaram

Hipotireoidismo e suplementação

 

O hipotireoidismo é uma disfunção da glândula tireoide caracterizada pela quantidade insuficiente ou ausente da produção de hormônios tireoidianos para as funções do organismo.

A glândula tireoide é responsável pela produção de 2 hormônios: Triiodotironina (T3) e a Tetraiodotorinina (T4) – Esses dois hormônios são responsáveis pelo controle do metabolismo (não somente estes, mas são grandes influenciadores).

A produção destes hormônios é controlada por um outro hormônio, o TSH. O TSH funciona como uma máquina na qual aumenta a produção de T3 / T4 se estes estiverem baixo no sangue e diminuem sua produção se estiverem elevados na corrente sanguínea.

Alguns sintomas são bem característicos desta patologia:
- Cansaço
- Sonolência
- Dificuldade na perda de peso
- cabelos e unhas ressecados e quebradiços
- Raciocínio Lento

Mas, outros também podem estar ligados ao Hipotireodismo:
- Glicose alterada.
- Colesterol elevado.
- Prisão de ventre.

Devido a esses sintomas convencionais, as pessoas buscam na maioria das vezes um “ajudante” para o ânimo e emagrecimento que acaba sendo o termogênico. A base deste suplemento é a cafeína e outros componentes excitatórios. Quando usado de forma desregulada e sem orientação pode interferir na absorção do medicamento usado no tratamento do Hipotireoidismo, e o efeito não será como o esperado.

Outro suplemento também questionado juntamente ao hipotireoidismo é o BCAA – se um dos estados clínicos de um paciente com a patologia for a glicose alterada, o uso do BCAA não é recomendado, já que níveis elevados de BCAA na corrente sanguínea pode ter relação com a resistência a insulina, e acabar prejudicando o organismo.

Não existe um suplemento “ótimo” para quem tem o hipotireoidismo. Cada pessoa desenvolve a patologia e seus sintomas de um jeito bem individual. Nada mais justo do que um tratamento também individualizado. É essencial o acompanhamento multiprofissional, com o médico endocrinologista para diagnostico, tratamento adequado, medicação e dosagem corretas, nutricionista para uma dieta especifica e adequadas aos sintomas e ao individuo e profissional de educação física para iniciar a atividade física.

Flávia T. Novaes
Nutricionista CRN9 17171
Juiz de Fora – Minas Gerais

Comente!

Endereço:

Centro: Galeria Epaminondas Braga, 59 - (32) 3215-0196
Alto dos Passos: Rua Machado Sobrinho, loja 08 - (32) 3214-7600
Shopping Jardim Norte: Av. Brasil, 6345 - (32) 3321-5306
© 2017. Vita Sport . Todos os Direitos Reservados . Juiz de Fora MG